Ministra da Agricultura diz que Governo agirá em conformidade com EIA da mina de lítio de Montalegre

A ministra da Agricultura afirmou hoje que o Governo irá agir em conformidade com o Estudo de Impacte Ambiental (EIA) da mina prevista para Montalegre, onde hoje a população se manifestou contra a exploração de lítio.

Ministra da Agricultura diz que Governo agirá em conformidade com EIA da mina de lítio de Montalegre

Ministra da Agricultura diz que Governo agirá em conformidade com EIA da mina de lítio de Montalegre

A ministra da Agricultura afirmou hoje que o Governo irá agir em conformidade com o Estudo de Impacte Ambiental (EIA) da mina prevista para Montalegre, onde hoje a população se manifestou contra a exploração de lítio.

Ao mesmo tempo que a ministra Maria do Céu Antunes visitava a 32.ª edição da Feira do Fumeiro de Montalegre, no distrito de Vila Real, opositores à exploração mineira percorriam as ruas da vila para mostrarem que a luta contra a mina continua.

Os manifestaram alegam que a mina “é incompatível” com o Barroso Património Agrícola Mundial, distinção atribuída em 2018, e a região poderá poder a distinção se a exploração avançar.

Questionada sobre as preocupações da população, Maria do Céu Antunes disse que o Governo vai agir em conformidade com o resultado do EIA da mina do Romano, cuja consulta pública terminou em maio com 511 participações submetidas no portal “Participa”.

“Há um EIA que está a ser feito e, portanto, o Governo, aquilo que irá fazer é esperar que esse estudo ambiental seja concluído e depois proceder em conformidade”, disse.

A ministra da Agricultura e da Alimentação lembrou, no entanto, que esta é uma matéria do Ministério do Ambiente e da Ação Climática.

“Mas claramente aquilo que o Governo quer fazer é esperar e, depois desse trabalho técnico ser concluído, tomarmos as melhores medidas que sirvam as populações”, acrescentou.

Sobre a compatibilização da mina com o Património Agrícola Mundial, a ministra referiu que o “EIA vai demonstrar qual é a possibilidade efetivamente de se fazer esse trabalho, seja a nível da exploração ou da prospeção”.

“E, portanto, a esta altura tudo aquilo que podemos dizer é especulativo. Vamos aguardar verdadeiramente pelos resultados dos trabalhos técnicos que estão a ser feitos”, frisou.

O EIA da mina de lítio, que a Lusorecursos Portugal Lithium quer explorar na zona de Morgade, prevê uma exploração mista, a céu aberto e subterrânea, bem como a construção de refinaria para transformação do minério. A mina é contestada localmente e, por isso, hoje cidadãos voltaram a sair à rua para mostrarem que a “luta continua”.

Dentro do pavilhão de exposições, onde decorre o certame, a ministra fez questão de destacar o êxito da Feira do Fumeiro de Montalegre, onde hoje encontrou “uma dinâmica muito grande”, “stands já praticamente vazios” e “pessoas de todo o país”.

“Isto demonstra que há uma vitalidade muito grande desta região do país, do ponto de vista agrícola e da transformação, e demonstra também um grande apreço dos consumidores por os produtos locais. E é esse o trabalho que a autarquia faz e bem”, salientou.

O certame, que está a decorrer desde quinta-feira e termina no domingo, teve à venda cerca de 40 toneladas de fumeiro.

Por fim, questionada sobre a nomeação do próximo secretário de Estado, depois da saída polémica de Carla Alves, que esteve um dia no cargo, Maria do Céu Antunes limitou-se a responder: “Vamos fazer com calma, com ponderação, para podermos ter a pessoa que tenha o perfil e que cumpra os requisitos para poder dar aos agricultores portugueses aquilo que é expectável que um secretário de Estado faça”.

PLI // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS