EDP fixa montante final aceitável da oferta de dívida de longo prazo em 672,8 ME

A EDP anunciou hoje que decidiu fixar o montante final aceitável, no âmbito da oferta de dívida de longo prazo anunciada na semana passada, em 672,8 milhões de euros.

EDP fixa montante final aceitável da oferta de dívida de longo prazo em 672,8 ME

EDP fixa montante final aceitável da oferta de dívida de longo prazo em 672,8 ME

A EDP anunciou hoje que decidiu fixar o montante final aceitável, no âmbito da oferta de dívida de longo prazo anunciada na semana passada, em 672,8 milhões de euros.

“A EDP anuncia que decidiu fixar o Final Acceptance Amount [montante final aceitável] em 672.800.000 euros e, por conseguinte, sujeito ao cumprimento das condições da oferta, aceitará para aquisição todas as Notes validamente apresentadas para venda”, informou a elétrica, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A empresa liderada por Miguel Stilwell d’Andrade informou ainda que “pagará juros corridos relativamente às ‘Notes’ adquiridas no âmbito da oferta” e que “espera-se que a data de liquidação relativamente às ‘Notes’ aceites para compra no âmbito da oferta seja 25 de janeiro de 2023”.

Esta informação vem no seguimento do anúncio, na semana passada, do lançamento de uma oferta de dívida no valor de 1.000 milhões de euros com maturidade em 2079 e uma nova emissão de dívida verde subordinada.

“Foi lançado hoje [16 de janeiro] um convite para apresentação de ofertas de venda em dinheiro dos valores mobiliários representativos de dívida abaixo identificados [1.000 milhões de euros com vencimento em 2079], com sujeição à aceitação por parte da EDP e a certos termos, condições e limites estabelecidos no respetivo ‘Tender Offer Memorandum'”, lê-se num comunicado divulgado na página da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Entre estes fatores está o “sucesso da colocação da emissão” de novas ‘green notes’ subordinadas que a EDP pretende igualmente emitir.

“A EDP pretende igualmente emitir uma nova série de instrumentos representativos de dívida subordinada ‘fixed to reset’ com denominação em euros, sujeito a condições de mercado”, lê-se no comunicado.

Segundo a empresa, “as novas ‘notes’ não são garantidas (‘unsecured’), são sénior apenas relativamente às ações ordinárias da EDP e subordinadas às suas obrigações seniores”, destinando-se as receitas da emissão “ao portfólio de projetos “Green” elegíveis do grupo EDP”.

De acordo com a EDP, o propósito do lançamento da oferta de dívida em conjunto com a emissão de novas ‘notes’ é “gerir proativamente os instrumentos híbridos do oferente”.

MPE (PD) // MSF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS