GNR lança 2.ª feira operação de fiscalização ao transporte rodoviário de passageiros

A GNR lança na segunda-feira uma operação de fiscalização ao transporte rodoviário de passageiros, em vias com maior volume de tráfego, de forma a promover o aumento da segurança rodoviária, foi hoje anunciado.

GNR lança 2.ª feira operação de fiscalização ao transporte rodoviário de passageiros

GNR lança 2.ª feira operação de fiscalização ao transporte rodoviário de passageiros

A GNR lança na segunda-feira uma operação de fiscalização ao transporte rodoviário de passageiros, em vias com maior volume de tráfego, de forma a promover o aumento da segurança rodoviária, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana avança que entre 23 e 29 de janeiro irá promover a “operação de fiscalização seletiva” também para promover a melhoria das condições de trabalho e a concorrência leal no setor dos transportes, em todo o território nacional. De acordo com a GNR, a liberalização do mercado do transporte de passageiros tem conduzido a “um aumento da circulação de veículos afetos a esta atividade” o que, por vezes, “leva a práticas irregulares, colocando em causa a segurança rodoviária”. Durante a operação, vão estar na estrada os militares dos destacamentos de trânsito dos Comandos Territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito que vão incidir a fiscalização sobre as infrações no âmbito do transporte de passageiros, nomeadamente nos táxis, nos TVDE, no transporte de crianças e jovens até aos 16 anos.

Leia depois
Investigações a ex-gestores da CGD sem resultados há quatro anos
As investigações aos ex-gestores da Caixa Geral de Depósitos (CGD) responsáveis por créditos ruinosos ainda não tiveram qualquer consequência, apesar de eventuais responsabilidades estarem a ser avaliadas desde pelo menos 2019 (… continue a ler aqui)

“A fadiga e a sonolência diminuem a capacidade de reação, a visão periférica e a desconcentração para o ato da condução e afeta especialmente os condutores profissionais em resultado do elevado número de horas diárias de condução potenciando a probabilidade de serem atores ou vítimas de sinistralidade rodoviária”, refere a GNR na nota. Também o transporte de trabalhadores agrícolas será algo de fiscalização, bem como o transporte regular, ocasional e especializado de passageiros em veículos passados e o transporte de passageiros em veículos afetos a animação turística. Segundo a autoridade militar, apesar das diversas formas de transporte de passageiros estar sujeita a regulamentação própria, muitas vezes, assiste-se ao seu exercício “em inobservância aos condicionalismos legais impostos aos condutores e operadores destes transportes”.

“A fadiga e a sonolência diminuem a capacidade de reação, a visão periférica e a desconcentração para o ato da condução e afeta especialmente os condutores profissionais em resultado do elevado número de horas diárias de condução”

A GNR relembra que os transportes rodoviários de passageiros possuem um aparelho de controlo designado por tacógrafo, que regista os tempos de condução, pausas e período de repouso para os condutores, sobre o qual irá também incidir a fiscalização. A condução sob efeito de álcool, droga e substâncias psicotrópicas, além da não utilização do cinto de segurança e/ou sistemas de retenção fazem ainda parte das questões a que a GNR irá prestar especial atenção.

Impala Instagram


RELACIONADOS