Prisioneiro mais perigoso bate recorde preso em jaula de vidro

Robert Maudsley esteve 23 horas por dia, ao longo dos últimos 45 anos, fechado numa jaula de vidro construída especialmente para si. Nem os presos querem estar perto do prisioneiro mais perigoso.

Prisioneiro mais perigoso bate recorde preso em jaula de vidro

Prisioneiro mais perigoso bate recorde preso em jaula de vidro

Robert Maudsley esteve 23 horas por dia, ao longo dos últimos 45 anos, fechado numa jaula de vidro construída especialmente para si. Nem os presos querem estar perto do prisioneiro mais perigoso.

É descrito como um dos presos mais perigosos do Reino Unido. Prova disso é que passa 23 horas por dia fechado numa caixa de vidro subterrânea. Trata-se de Robert Maudsley, um assassino em série conhecido como Hannibal, o Canibal. O prisioneiro passou 16.400 dias consecutivos em isolamento devido aos crimes que cometeu e, salienta o Daily Star, que existem relatos de guardas que se recusam a ficar sozinhos com o homem. Tudo isto faz com que acabe de bater o recorde mundial de mais dias em confinamento solitário.

Leia depois
Conheça a cidade mais perigosa do mundo onde morrem 20 pessoas por dia e há quem seja queimado vivo
Existem títulos que nenhum destino quer ter e o de cidade mais perigosa do mundo é um deles. Fique a saber qual o destino que é conhecido pelas piores razões (… continue a ler aqui)

Robert Maudsley, de 68 anos, já estava a cumprir pena de prisão perpétua, devido a um duplo homicídio, quando assassinou dois detidos na prisão de Wakefield, Inglaterra, em julho de 1978. “Vão ser menos dois na lista de chamada”, disse a um guarda. Desde então que passou quase 45 anos em isolamento, algo que é detalhado pelo The Mirror. Que refere que os funcionários do estabelecimento prisional foram obrigado a construir uma cela personalizada para o preso. Que tem as medidas de 5,4 metros por 4,5. A porta é de aço e conta com vidros à prova de bala. A porta dá acesso a uma pequena zona enjaulada. Existe ainda uma pequena abertura por onde é dada a comida. No interior existe uma cadeira feita de papelão, um duche, uma sanita e uma cama feita de cimento.

“As pessoas que ele matou eram pessoas muito más”

A alcunha do preso está relacionada com o personagem que Anthony Hopkins interpretou em O Silêncio dos Inocentes, em 1991. É que existe o relato de que Maudsley enfiou uma colher no cérebro de uma das vítimas, algo que sempre negou. O detido também já tentou, por diversas ocasiões, pedir para estar com os restantes presos. Algo que foi sempre negado com a justificação de que é bastante perigoso. Como tal, passa 23 horas por dia fechado na caixa de vidro situada debaixo do solo. Algo que Maudsley chegou a descrever como “ser enterrado vivo num caixão”.

Gavin Maudsley, sobrinho de preso mais perigoso, concedeu uma entrevista ao programa Evil Behind Bars, em que deu a conhecer um pouco mais sobre o tio. “Não tolero o que ele fez. Ele fez coisas muito más. Mas não matou uma criança ou uma mulher. As pessoas que ele matou eram pessoas muito más”, diz.

Texto: Bruno Seruca; Fotos: DR

Impala Instagram


RELACIONADOS